Revolução Constitucionalista marca o regime democrático no país

Publicado em: 9/07/2018 | 19:41

Hoje, dia 9, o estado celebra 86 anos da Revolução Constitucionalista de 1932. Para muitos apenas outro feriado prolongado, no entanto a data representa mais do que um acontecimento histórico. Há quem diga que a batalha paulista está para São Paulo como a segunda guerra mundial está para o mundo. O motivo? A luta dos paulistas pelo regime democrático, que segue até hoje. Se atualmente temos os sindicatos para defender os direitos dos trabalhadores, tudo começou também nessa época, então há muito o que comemorar e relembrar.

O objetivo da Revolução era a derrubada do presidente Getúlio Vargas, que estava no poder desde 1930. Insatisfeita, a população iniciou protestos e manifestações, como a do dia 23 de maio, que terminou num conflito armado. O resultado foi a aprovação da Constituição de 1934, que legitima a democracia, o voto secreto, o voto feminino, o republicanismo federativo, o mandato de segurança a autodeterminação dos sindicatos e assegura a sociedade uma legislação trabalhista.

Na capital paulista, um dos símbolos do movimento é o obelisco aos mortos de 32, na região do Ibirapuera. Na ocasião, sem poder contar com o apoio de outros estados brasileiros, os paulistas lutaram com 35 mil homens contra as tropas federais, que tinham 100 mil soldados. O monumento, de grande visibilidade e imponência, é bastante conhecido na cidade.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.